Como é feito um violão?

1270

Saber nunca é demais!

O violão como bem conhecemos é um instrumento feito a partir de madeiras, com um braço onde tocamos as notas e uma caixa acústica por onde o som irá se projetar.

Mas não é tão simples assim, ele envolve muitos aspectos técnicos e até mesmo sentimentais na sua fabricação.

Lembrando que o violão, com o visto hoje, nem sempre foi assim e, portanto, também passou por um processo evolutivo até chegar no que conhecemos e isso faz dele um instrumento único.

E é disso que vamos falar hoje, explicaremos um pouco sobre o processo e conheceremos como é feito um violão.

Bora lá!

 

O luthier

Antes de qualquer coisa, é de suma importância conhecer o profissional que fabrica o instrumento, pois sem ele…bem, não haveria o que tocar.

O luthier não é um marceneiro, mas conhece as madeiras tal como um, habilidade essencial para a construção de bons instrumentos, seja violão ou não.

A palavra luthier deriva do francês Luth, que significa alaúde, um antigo instrumento de cordas, portanto, era um profissional restrito a confeccionar instrumentos de cordas, e digo era, pois hoje em dia o termo ganhou um sentido mais amplo e se refere a qualquer profissional que fabrique instrumentos.

Neste caso, ficamos com a ideia de que o luthier é o profissional responsável pela construção de instrumentos de madeira com caixa de ressonância, então inclui violas, violinos, violoncelos e etc.

 

A composição

Agora para conhecer melhor o instrumento e sua construção devemos conhecer o que o compõe.

O violão, não é só uma junção de madeiras encaixadas e coladas para ser tocado.

Assim como em muitas construções existem peças e que estão além do nosso olhar e são de muita importância.

Confira a imagem abaixo:

Anatomia do violão
Créditos da imagem: mamamusicians.com.

 

A fabricação

O violão é composto por várias peças de madeira, cada uma possui sua característica própria.

E vale lembrar que as madeiras não são todas iguais, existem as mais macias, as médias e as duras, cada uma possui uma qualidade e nem todas são indicadas para a construção de um instrumento.

Algumas madeiras possuem uma composição de fibras que transformam o som, ou melhor, que dão forma ao som que será ouvido.

 

A caixa acústica

Para a construção da caixa acústica, usa-se dois tipos de madeira preferencialmente, as madeiras mais duras e resistentes para os fundos e laterais, que darão suporte ao corpo do instrumento e para o tampo do instrumento se usa madeiras mais flexíveis e resistentes, elas devem ter essa característica para que vibrem quando as cordas são tocadas, essa vibração será responsável pela qualidade do som.

Existem diversos tipos de madeiras indicados para a construção dessas partes como:

Mogno, Jacarandá, Spruce, Maple e etc.

 

Leque harmônico

Mas a caixa acústica não é só isso, temos também o leque harmônico, confira a imagem abaixo:

Leque harmônico
Créditos da imagem: petersguitars.

 

Essa estrutura dentro do violão tem a função de dar sustentação ao tempo do instrumento para que ele não sofra nenhuma deformidade em decorrência da tração das cordas quando afinadas.

Cada estilo de violão terá o seu leque harmônico mais indicado, de qualquer forma irá do luthier escolher o melhor para cada finalidade, pois o leque também terá a função de evidenciar algumas frequências do som produzido pelo violão, como leques com menor quantidade de barras que irão produzir um som mais grave e outros com maior quantidade que podem produzir sons mais agudos, mas tudo dependerá do estilo, da necessidade e gosto do músico e do toque especial do luthier.

No entanto, existem padrões que já são usados há muito tempo que garantem o melhor som para o instrumento e ainda são usados com total certeza de um produto bem produzido.

 

Reengrosso

Ainda no tampo do violão temos o reengrosso, uma barra de madeira cortada em pequenos pedaços que irão servir para gerar o contato da cola com o tampo e fundo do violão.

 

Ponte e rastilho

Já na parte de fora temos a ponte, parte responsável pela fixação das cordas e junto dela fica o rastilho que irá junto da pestana posicionar as cordas na altura correta para o som ser produzido e deixar as cordas o mais confortável possível para o músico.

 

Roseta

A roseta é um adorno fixado junto da boca do violão, como efeito estético, mas como tradicionalmente é feita de marchetaria ela carrega uma carga enorme de beleza e detalhamento.

A marchetaria é a arte de ornamentar peças planas com a utilização de outros materiais, normalmente feito em madeiras.

 

Braço

Então subindo um pouco temos o braço do violão, composto por diversas outras peças, a parte de baixo do braço é feita de uma madeira leve e resistente como o cedro, ela será trabalhada de forma a gerar o máximo de conforto na “pegada” do músico.

Logo acima dela temos a escala, normalmente feita de alguma madeira escura, como o ébano, por exemplo, madeiras de alta resistência mecânica e ao atrito.

E ainda mais acima agora, temos os trastes, um material metálico responsável por dividir o braço em “casas”, pequenos espaços que quando pressionados pelos músicos irão soar a nota correspondente àquele espaço.

Existem aqui nesta parte ainda alguns adornos incrustados como madrepérola que servirão também como localização, muito útil para iniciantes.

Alguns modelos também apresentam dentro braço o tensor, uma barra de metal com rosca que irá auxiliar na manutenção do instrumento, evitando que o braço empene, ela pode ser acessada normalmente pela boca do violão onde tem uma entrada que com a ajuda de uma chave allen pode ser girada a fim ajustar o braço do violão como necessário.

 

Pestana

Essa parte do instrumento junto do rastilho é responsável por organizar as cordas ao mesmo tempo em que regula a altura em que elas devem ficar.

Assim como o rastilho também, ela pode ser feita de plástico ou osso, cada um influencia no timbre final do instrumento, preferencialmente músicos aderem ao modelo de osso, por conta do som mais rico que será produzido.

 

Headstock

O headstock ou mão do violão, é a parte onde as cordas serão encaixadas juntos das tarraxas.

E normalmente é onde se tem a assinatura do fabricante, seja pelo formato ou simplesmente pela marca estampada.

Pode ser feito numa peça inteira junto do braço ou pode ser uma peça colada da mesma madeira que o braço, vai depender do tipo de construção que se deseja.

 

Tarraxas

Feito quase que totalmente de metal é onde as cordas são encaixadas e posteriormente ajustadas para se atingir a afinação correta de cada corda.

Tarraxas de baixa qualidade não conseguem sustentar a força das cordas, dessa maneira frequentemente deixam o instrumento desafinado, portanto vale a pena conferir a qualidade dessa parte na hora da compra!

 

Cordas

E por fim então as cordas!

Elas é que produzem o som, que ao final de todo esse processo irão interagir com toda a construção do instrumento, vibrando e gerando timbres espetaculares.

Cada corda no caso do violão tem uma espessura diferente desde as mais finas até as mais grossas, produzindo sons agudos e graves respectivamente.

E podem ser de nylon ou de metal, mas as de nylon mais grossas também possuem um revestimento de metal que darão o seu som característico.

 

E por fim então…

Isso tudo que falamos é o que compõe o seu violão e como ele é feito, seja ele fabricado por um luthier ou por uma fábrica com produção em escala.

Esperamos que com esse artigo, numa próxima visita a loja de instrumentos musicais você olhe o violão e pense em todo o processo que ele passou até chegar ali e esperar para ser tocado.

E lembrando que o som que irá produzir ainda não é o mesmo da hora da compra, então vale a pena conhecer o instrumento e transformar ele no seu melhor amigo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui